Capture

Laboratório de Estudos do Discurso, Imagem e Som

 

Sobre o LABEDIS

 

 

Com sua existência institucionalmente aprovada no Museu Nacional e vinculação ao Fórum de Ciência e Cultura / UFRJ (PR2), o LABEDIS está ancorado, em termos políticos e científicos, em duas bases principais:


Uma Política de Memória  é a iniciativa da criação de Fundos Documentais, gesto que toma como ponto de partida a organização do Fundo Documental Curt Nimuendajú, cujo processo de criação se dá a partir da implementação do projeto “Restauração e análise do acervo Curt Nimuendajú” (em andamento).

 

Um Espaço de Pesquisa e Reflexão  onde estarão agregados projetos que, pela via da Análise de Discurso, venham a integrar aspectos do verbal e do não verbal. Neste espaço, apresentam-se, ainda, como metas a promoção de seminários, cursos de extensão e organização de publicações.

 

O Labedis é elaborado, inicialmente, no sentido de manter no domínio da atualidade a memória de fundação do Setor de Linguística do Museu Nacional, cujo perfil, traçado pelo eminente professor Mattoso- Câmara, e com a iniciativa do professor Castro Faria, atende ao “esforço feito a partir de 1958 para dotar o Museu Nacional de um setor novo e altamente especializado de pesquisas linguísticas, no mais amplo sentido, e submete à crítica construtiva de outros pesquisadores, integrados no mesmo universo de conhecimentos, os critérios normativos que serviram de diretiva aos trabalhos desde então programados.” (L. de Castro Faria, 1965).


A atualização dessa memória se alia, ainda, ao alcance interdisciplinar da Linguística, ao visar algo maior nas relações que se estabelecem entre as diferentes áreas de produção do conhecimento e os trabalhos desenvolvidos por aqueles que se empenham em deixar legado histórico que precisa ser preservado, tratado, organizado para estar disponível à consulta dos pesquisadores que estamos formando.

 youtubelogo  afacebook logo